Contacte-nos ainda hoje

Destaques / Highlights

INDÚSTRIA ALIMENTAR E AGROALIMENTAR – A TECNOLOGIA AO SERVIÇO DA CONEXÃO ELÉCTRICA
28/07/2017
“Não quero, sequer, ter de me preocupar com isso !”
Este é o requisito principal que os responsáveis técnicos das unidades fabris da indústria alimentar e agroalimentar têm quando se trata de ligações móveis de energia e dados (tomadas e fichas de corrente, de comunicação de dados e controlo.)
 
Mas, na realidade, todos sabemos que uma falha numa tomada de alimentação eléctrica pode pôr em risco a continuidade de produção e a segurança física das pessoas e dos equipamentos.
Vejamos então, listando os pontos críticos, as tecnologias existentes para evitar problemas de segurança.
 


Precisamos de conectores estanques, robustos, resistentes a químicos, adequados a ambientes extremos, fáceis de manusear em segurança, com encravamentos que evitem erros humanos e que com uma duração em número de operações longa.
 
Ambientes húmidos e corrosivos
A clássica ligação ficha – tomada por pino e alvéolo é, como se sabe, muito exposta aos ataques de ambientes húmidos e corrosivos, que acabam por atacar o metal e criar pontos quentes na conexão, acabando por queimar os conectores ou fazer colar (fundir) os pinos.
Com um contacto topo-a-topo, como é feito na Maréchal Electric, a ligação é feita entre pastilhas de prata niquelada (já por si mais condutivas e resistentes do que o cobre) que ficam pressionadas por uma mola, no acto de introdução da ficha. Tudo isto é feito num alvéolo que, quando a tomada não está a ser usada, fica automaticamente tapado por um disco protector, evitando a entrada de poeiras e humidades.
O contacto topo-a-topo (em pressão) também se auto limpa a cada operação. Tudo isto faz com que resista à corrosão mesmo após anos de uso.
 
Lavagens regulares muito profundas
Quando se fala de alimentar é inevitável pensar em lavagens e limpezas, com jatos de água, vapor quente, químicos, etc.
 
As fichas e tomadas têm de ser estanques, claro, mas o clássico IP54 não é suficiente quando entram os jatos de 
água em acção. E os vedantes têm realmente que resistir ao vapor ou aos químicos.
 
É o que encontramos nas fichas e tomadas Maréchal que são IP66/IP67, automaticamente, ao fazer a ligação ou ao empurrar a tampa, podendo, nalguns modelos, ter um IP69K, ideal para limpezas  de alta pressão a 80ºC.
 
É muito importante esta função não requerer a participação do funcionário da limpeza, porque evita esquecimentos e inexperiência.
 
Os operários trabalham de luvas em ambientes húmidos e gordurosos
Quando precisam de desligar uma ficha, o mais natural será que o funcionário tenha as mãos molhadas ou metidas em luvas engorduradas, e não é fácil, nem seguro, puxar uma ficha, sobretudo acima dos 32 A.
Mas no caso da Maréchal as tomadas desligam-se carregando num botão. Sem mais. E a ficha não cai. Fica desligada, mas em modo de “parque”, digamos, pois para a retirar completamente terá de rodar ¼ de volta.
Isto evita que haja qualquer hipótese de acesso a zonas em carga da tomada.
 
Mais uma vantagem do que já foi dito para o contacto, em pressão, topo-a-topo dos pinos. As tomadas desligam-se como um contactor e por isso são chamadas de DECONTACTOR e são aprovadas para corte em carga (AC-22 e AC-23) até 250 A em ambiente industrial e 200 A em ATEX.
Para evitar a desconexão involuntária duma ficha pode-se pedir a inclusão de um sistema de cadeados que bloqueiam a funcionalidade do botão de desligar.
 
Resistência e robustez
Este é um requisito comum a toda a indústria e é preciso garantir que o corpo dos conectores seja verdadeiramente aprovado contra choques acidentais, no mínimo IK08 e que tenha uma operação contínua aprovada para temperaturas muito frias ou quentes - -40ºC a +60ºC
 
Zonas ATEX
Nestas indústrias é muito comum a existência zonas de armazenagem e de manuseamento de pó de leite, farinhas, cereais, álcoois e outros produtos que criam atmosferas potencialmente explosivas.
Nestas zonas todos os requisitos anteriores se mantêm, mas acresce a necessidade de equipamentos que estejam em conformidade com as normas ATEX, podendo ser usadas em zona 1 ou zona 2 ( gás) e zona 21 ou zona 22 (pó).
A grande vantagem da Maréchal electric é que fornece as tomadas com a mesma tecnologia quer para ambiente industrial, quer para ambiente ATEX, com a mesma segurança de operação e de durabilidade.
E de tamanho também! As tomadas são mais compactas do que as tradiconais, na versão industrial, mas sobretudo na versão ATEX. E essa também é uma característica a valorizar, porque numa fábrica, o que se pretende é espaço para trabalhar.
 
 

Peça mais informação, ou um folheto completo em info@palissygalvani.pt