Contacte-nos ainda hoje

Destaques / Highlights

indústria alimentar e agroalimentar – a tecnologia ao serviço da conexão elétrica
02/04/2018
Este é o requisito principal que os responsáveis técnicos das unidades fabris da indústria alimentar e agroalimentar têm quando se trata de ligações móveis de energia e dados (tomadas e fichas de corrente, de comunicação de dados e controlo.)
 
Mas, na realidade, todos sabemos que uma falha numa tomada de alimentação elétrica pode pôr em risco a continuidade de produção e a segurança física das pessoas e dos equipamentos.
Vejamos então, listando os pontos críticos, as tecnologias existentes para evitar problemas de segurança.
Precisamos de conetores estanques, robustos, resistentes a químicos, adequados a ambientes extremos, fáceis de manusear em segurança, com encravamentos que evitem erros humanos e com uma duração e número de operações longa.
 

Ambientes húmidos e corrosivos

A clássica ligação ficha – tomada por pino ealvéolo é, como se sabe, muito exposta aos ataques de ambientes húmidos e corrosivos, que acabam por atacar o metal e criar pontos quentes na conexão, acabando por queimar os conetores ou fazer colar (fundir) os pinos. Com um contacto topo-a-topo, como é feito na Maréchal Electric, a ligação é feita entre pastilhas de prata niquelada (já por si mais condutivas e resistentes do que o cobre) que ficam pressionadas por uma mola, no ato de introdução da ficha. Tudo isto é feito num alvéolo que, quando a tomada não está a ser usada, fica automaticamente tapado por um disco protetor, evitando a entrada de poeiras e humidades.


Quer saber mais sobre este tema? Consulte em baixo PDF

Ficheiros